artigos técnicos

DIAGRAMA E ESTILO DA MARCHA PICADA DE QUALIDADE

A marcha picada é caracterizado por um maior tempo de deslocamento (elevação, avanço e apoio) dos bípedes laterais. Na sequência de apoios, o casco do membro anterior toca o solo imediatamente após o apoio do casco do membro posterior. Quanto maior for a lateralidade, mais próxima a marcha picada estará da andadura, que é um andamento indesejável, de sincronismo perfeito no deslocamento dos bípedes laterais, provocando sobre o assento do cavaleiro (ou amazonas) diversos tipos de abalos, ou atritos: verticais, laterais e longitudinais. Ao contrário, quando maior for a dissociação no deslocamento dos bípedes laterais, mais próxima a marcha picada estará da marcha intermediária, e menores serão os abalos, ou atritos, sentidos pelo cavaleiro (ou amazonas), resguardando-se as condições favoráveis de aprumos, adestramento e equitação.

A marcha picada apresenta um estilo característico. O tempo de elevação dos membros anteriores tende a ser maior em relação às marchas do tipo "batida" e "intermediária", resultando no ato de repicar com os membros anteriores. Nota-se uma maior flexão das articulações de joelhos e boletos. O desenvolvimento da marcha será naturalmente menor, devido ao menor tempo de avanço dos membros anteriores.

É uma marcha de 4 tempos, com as batidas dos cascos nitidamente espaçadas. Entretanto, quando evidencia-se um aumento da lateralidade, na audição as batidas dos cascos aproximam-se duas a duas, indicando a proximidade da andadura.


NORMAS TÉCNICAS DE CERTIFICAÇÃO DE CAVALOS MARCHADORES PARA EXPORTAÇÃO

- As únicas modalidades de marcha aceitas serão as do tipo Picada, e de Centro, conforme definidas no regulamento de certificação. . O tempo de apoio dos bípedes diagonais não poderá ultrapassar a 70% do tempo de apoios dos bípedes laterais, e vice-versa.

- Somente serão aceitos para certificação animais apresentando idade acima dos 36 meses, e devidamente adestrados de sela, à exceção dos asininos. Somente serão certificados animais que tenham na genealogia pelo menos uma geração conhecida, e devidamente registrados em suas respectivas associações.

- Com o objetivo de aumentar a credibilidade dos certificados, todos os animais serão também avaliados pelo ANALOC-E (computador analisador de andamentos), no ato da inspeção ou posteriormente, durante as exposições ou eventos promovidos pela ABRECAM para esta finalidade.

- Os pesos de cada item de avaliação da marcha são os seguintes: Diagrama (30), Comodidade (30), Estilo (20), Regularidade (10 ), Rendimento (10 ). Para efeito de certificação a pontuação mínima de marcha deverá ser de 70 pontos.

- O mérito funcional engloba a qualidade de todos os andamentos naturais - passo, marcha e galope, além da qualidade das transições de andamentos, disposição, adestramento, docilidade. A pontuação mínima para efeito de certificação será de 70 pontos, em um total de 100 pontos.

- O Mérito de Conformação será baseado no somatório de pontos atribuídos ao conjunto de frente ( total de 30 pontos ), tronco ( total de 30 pontos ), membros ( total de 40 pontos ). A pontuação mínima para efeito de certificação será de 70 pontos, em um total de 100 pontos.

- O laudo do ANALOC-E será assinado pelo seu responsável técnico e ficará arquivado na sede da ABRECAM, contendo o gráfico do andamento e os seguintes dados:

Fator de Qualidade = ( 6,xxx a 12,xxx)
Coeficiente de Lateralização = (0,3 a 1,25)
Velocidade = ( 10 a 13 km/h)
Rendimento = (1,8 a 2,5 m/s)
Apoio Tripedal = % Apoio Diagonal = % Apoio Lateral = %
Assimetria = (y)

- Cabe ao ANALOC-E a pontuação do diagrama e do rendimento. O rendimento desejável será relativo à altura do animal. Nos demais quesitos de marcha, mérito de conformação e mérito funcional, a pontuação será auferida pelo Inspetor de Certificação.

- A avaliação morfológica será orientada pelas definições do Padrão Racial oficial do animal a ser certificado, destacando-se as seguintes características: Boa condição física e clinica, refinamento e harmonia na conformação geral, com boas proporções, ligações e angulações, estrutura óssea-muscular vigorosa, bons aprumos, cascos de morfologia normal e saudáveis, estando o animal isento de defeitos considerados impeditivos para efeito de certificação.

Lúcio Sérgio de Andrade
Zootecnista

Voltar


CURSOS ONLINE
CLICK NO BANNER

Itaporanga-SE
Francisco Garcez
(Tito) - (79) 9977 8000

Carvalhos-Sul de Minas
Prop. Fernando Pizza -
(35) 3345 1552
Haras Boa Luz Seleção Mangalarga Marchador Marcha Picada pelagens pampa de preta e preta